Bernie Ecclestone ameaça tirar Itália da Fórmula 1

HVAR, 16 JUL (ANSA) - O chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, afirmou neste sábado (16) que a Itália, lar da escuderia mais famosa da categoria, a Ferrari, corre o risco de não ter nenhum grande prêmio na temporada de 2017.   


Desde 1981, o GP italiano acontece ininterruptamente na tradicional e veloz pista de Monza, mas a continuação do circuito na F1 é cada vez mais incerta. "Estamos tentando resolver o problema de Monza, mas é muito difícil porque é um problema político", disse Ecclestone, que está de férias na ilha croata de Hvar, em entrevista à ANSA.   


O contrato de Monza com a Formula One Management (FOM), empresa que administra a categoria, termina neste ano, mas os responsáveis pelo autódromo ainda não conseguiram acertar um denominador comum com o chefão da F1.   


No entanto, o presidente do Automóvel Clube da Itália (ACI), Angelo Damiani, disse que todos os problemas foram "definitivamente resolvidos" e que a entidade acertou os detalhes de uma oferta com a região da Lombardia e as prefeituras de Milão e Monza. "Estamos preparando uma proposta para enviar à FOM até o início da próxima semana", declarou.   


Enquanto isso, Ecclestone contou que já trabalha para levar o GP da Itália para San Marino, fora do calendário desde 2006. "Mas se não conseguirmos, diremos 'tchau' ao Grande Prêmio da Itália", acrescentou. No ano passado, ele já havia ameaçado tirar Monza da F1, o que provocou críticas da Ferrari.   


Por enquanto, a escuderia de Maranello não se pronunciou sobre as novas declarações do bilionário. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos