Turquia bloqueia acesso ao WikiLeaks após vazamento

ANCARA, 20 JUL (ANSA) - As autoridades da Turquia bloquearam o acesso ao site WikiLeaks após o anúncio do vazamento de quase 300 mil documentos do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, na sigla em turco), do presidente Recep Tayyip Erdogan.   

"A censura é sempre um sinal de medo - alguém está com muito medo do WikiLeaks", publicou o organismo em sua conta no Twitter.   

Dias antes, quando anunciaram o vazamento, representantes do site disseram que "apoiadores do partido AKP devem prestar atenção. Nosso megavazamento pendente de documentos tanto ajuda como prejudica o AKP. Estão prontos para descobrir tudo?". O primeiro lote de documentos contém 294.548 e-mails, sendo que o envio do mais recente é datado de 6 de julho de 2016 e o mais antigo de 2010.   

A organização fundada por Julian Assange, que se encontra exilado na Embaixada do Equador em Londres, denunciou ter sofrido um "duro" ataque de hackers por conta do vazamento. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos