Itália tira 17 cadáveres de barco no Mediterrâneo

ROMA, 21 JUL (ANSA) - Pelo menos 17 cadáveres foram encontrados nesta quinta-feira (21) em um barco de madeira clandestino no Canal da Sicília, a cerca de 20 milhas da costa da Líbia.   

A operação de resgate foi realizada pelo navio irlandês James Joyce, sob coordenação da Guarda Costeira da Itália. As vítimas são todas do sexo masculino - incluindo um menor de idade -, e a provável causa das mortes é asfixia provocada pelos gases de escape do motor.   

Outros 452 imigrantes ilegais foram salvos, totalizando 1128 pessoas resgatadas em oito operações no Canal da Sicília apenas nesta quinta-feira. Além do barco de madeira, elas ocupavam cinco botes e duas pequenas embarcações.   

Na última quarta-feira (20), as ONGs Médicos Sem Fronteiras e SOS Mediterranée já haviam tirado 22 cadáveres de um barco clandestino na região. De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 77 mil imigrantes já chegaram à Itália pelo Mediterrâneo em 2016 e outros 2,5 mil morreram tentando.   

A rota do Canal da Sicília é considerada a mais mortal do mundo pela OIM. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos