TAS rejeita apelo de atletas russos para competir na Rio2016

LAUSANNE E MOSCOU, 21 JUL (ANSA) ? O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou nesta quinta-feira (21) o recurso apresentado por 68 atletas russos que solicitavam o direito a participar das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Por nunca terem sido flagrados em exames antidoping, eles questionavam a decisão da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf, na sigla em inglês) de banir todos os atletas do país pelo escândalo de "doping sistêmico" revelado por um relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada). Os atletas, incluindo a campeã olímpica do salto com vara Yelena Isinbayeva, usaram como base a questão da "responsabilidade subjetiva", que foi rechaçada.   


Os juízes afirmaram que os 68 atletas "não estão aptos" aos Jogos Olímpicos porque competem sob as regras da Iaaf ? que excluiu toda a delegação. Porém, "alguns atletas que demonstrarem respeito pleno aos critérios estabelecidos pela Iaaf, devem ser admitidos pelo COI" sob bandeira neutra. Trata-se dos casos já aprovados pela entidade olímpica no caso das meio-fundista Yulia Stepanova ? que denunciou todo o esquema de doping - e da saltadora em distância Darya Klishina.   


"Contudo, o tempo para seguir por essa estrada [das atletas aprovadas] é muito curto", concluiu o TAS.   


A decisão do máximo tribunal esportivo pode ter influência em outra questão que será definida até o domingo (24) pelo Comitê Olímpico Internacional (COI): a suspensão total da Rússia da Rio 2016. "Agora estudaremos e analisaremos a decisão do TAS, que rejeitou o recurso dos 68 atletas russos contra o banimento das Olimpíadas do Rio. A nossa decisão sairá em alguns dias", escreveu o COI em comunicado.   


O governo russo, através do porta-voz Dimitri Peskov, lamentou com "profundo pesar" a decisão do TAS. "O assunto da responsabilidade coletiva, do nosso ponto de vista, dificilmente pode ser aceito. Tratam-se de atletas que estavam se preparando para as Olimpíadas e que nada tem a ver com doping. Os testes deles eram realizados regularmente por agências antidoping estrangeiras", afirmou Peskov em declaração à imprensa.   


Já o ministro russo do Esporte, Vitali Mutko, afirmou que a decisão do tribunal "é politizada e não tem bases jurídicas".   


Mutko, de acordo com o relatório da Wada, era o líder do esquema que fraudava os exames antidoping nas agências do país em Moscou e em Sóchi ? ambas descredenciadas.   


O presidente da Iaaf, Sebastian Coe, afirmou que "hoje não é um dia de declarações triunfais". "Não estou guiando o atletismo mundial para excluir atletas, mas a Iaaf tem suas regras antidoping e hoje o TAS confirmou que elas serão respeitadas", destacou. Coe ainda agradeceu aos juízes por "terem apoiado nossa batalha contra o doping". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos