Alemanha nega que atirador de Munique tenha ligação com EI

ROMA E BERLIM, 23 JUL (ANSA) ? As autoridades alemãs negaram neste sábado (23) que o jovem Ali Sonboly, 18 anos, que abriu fogo contra pessoas que estavam em um shopping de Munique ontem (22) tenha alguma ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis).   

Em pronunciamento, o ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, disse que Sonboly se interessava por outros massacres ocorridos tanto na Europa como nos Estados Unidos. Por coincidência ou não, ontem completavam-se cinco anos do massacre na Noruega, quando o neonazista Anders Behring Breivik matou 77 pessoas em Oslo e Utoya em 2011.   

"As investigações continuam em ritmo sigiloso e no momento ainda não temos nenhuma conclusão. Mas, sabemos que o autor estava interessado em tragédias precedentes e não há nenhum indício de ligação com o terrorismo. Há indícios que o assassino era vítima de bullying. Sabemos que ele tinha em casa materiais ligados sobre a tragédia de Winnenden e Breivik", disse De Maizère ao fim da reunião do gabinete de crise.   

Quem também confirmou o interesse do atirador por outras tragédias foi o procurador de Munique, Thomas Steinkraus-Koch.   

Segundo o representante, nas buscas feitas na residência do rapaz, foram encontrados livros sobre massacres na Europa e contra estudantes, comuns nos EUA.   

"É evidente a ligação [com esses ataques], entre os quais ontem um teve o quinto aniversário", disse Steinkraus-Koch. Ele ainda informou que uma das edições encontradas se chamava "Fúria: porque os estudantes matam".   

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o atirador troca insultos com um dos funcionários de um dos restaurantes do shopping. Na conversa, Sonboly diz que "por sete anos foi vítima de bullying" e que estava se vingando dessas pessoas. Apesar de ter nascido na Alemanha e morar há anos em Munique, o jovem é filho de iranianos.   

Segundo o tabloide alemão "Bild", o rapaz era alvo de perseguição de turcos e árabes que moram na cidade.   

- Vítimas: As nove vítimas que faleceram no shopping center de Munique eram todas jovens. Entre elas, estão três cidadãos turcos e três jovens do Kosovo (duas de 14 anos e um homem de 21). Cerca de 20 pessoas ainda estão internadas em hospitais, sendo que três estariam em estado crítico. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos