Cristina Kirchner admite que pode ser presa

BUENOS AIRES, 25 JUL (ANSA) - A ex-presidente argentina Cristina Kirchner, que enfrenta diversos processos judiciais, disse que não teme ser presa. Em entrevista publicada no último final de semana, a ex-mandatária disse ser alvo de perseguição de seu sucessor, Mauricio Macri, seu maior rival há anos, desde que ele ocupava a Prefeitura da capital, Buenos Aires. Cristina, que responde por fraude na Justiça argentina, ainda está envolvida em uma investigação por suposta lavagem de dinheiro e muitos a acusam de enriquecimento ilícito enquanto esteve na Presidência. Ela, no entanto, nega todas as acusações e diz que sempre foi fiel a seus princípios políticos, sem temer qualquer tipo de consequência.   

Presidente entre 2007 e 2015, Cristina recebeu jornalistas argentinos e de outros países em sua casa na província de Santa Cruz, no extremo sul do país para a entrevista. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos