PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em último texto, padre degolado pediu 'mundo mais humano'

26/07/2016 17h51

SAINT-ETIENNE-DU-ROUVRAY, 26 JUL (ANSA) - O padre Jacques Hamel, degolado nesta terça-feira (26) durante uma missa na França em um ataque assumido pelo grupo Estado Islâmico, pediu um "mundo mais humano" em sua última mensagem publicada no boletim da paróquia de Saint-Etienne-du-Rouvray. "Vivemos em uma época que podemos escutar o convite de Deus para tornarmos esse mundo que vivemos um mundo mais acolhedor, humano e fraterno", escreveu o sacerdote de 86 anos. Ordenado em 1958, Hamel vivia na igreja onde celebrava missas e era muito conhecido na comunidade católica local, uma das mais fortes da França, apesar da grande presença de muçulmanos. Dois homens invadiram a igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray nesta manhã e fizeram o padre como refém. A dupla obrigou o sacerdote a se ajoelhar e o degolou. Os dois agressores foram mortos pela polícia e um menor de idade está preso sob suspeita de ligação com o ato.   

Padre-auxiliar, Hamel já estava afastado de algumas funções devido à sua idade, mas tinha pedido para permanecer colaborando ativamente na paróquia (o Vaticano permite que um sacerdote se aposente a partir dos 75 anos).   

Hoje, Hamel celebrava a missa para substituir o sacerdote responsável pela igreja, Auguste Moanda-Phuati, que está na Cracóvia para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional