Em vídeo, Estado Islâmico ameaça fazer ataques na Rússia

MOSCOU, 01 AGO (ANSA) - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) divulgou um vídeo de cerca de nove minutos neste domingo (31) em que ameaça realizar ataques na Rússia. A autenticidade das imagens não foi confirmada.   

"Escute, Putin. Nós vamos para a Rússia e vamos matar todos vocês em suas casas. Oh, irmãos. Conduzam a jihad [guerra santa] e matem-os e combatam-os", diz um jihadista com o rosto coberto.   

O link do vídeo está circulando em grupos pró-EI na rede de conversas Telegram.   

Além da fala do homem, as imagens mostram homens armados atacando veículos blindados e tendas no deserto. Segundo o texto mostrado no vídeo, a ação teria ocorrido em Akashat, na província iraquiana de Ambar. Em entrevista nesta segunda-feira (01), o governo de Moscou diminuiu a relevância da ameaça. "Provavelmente, não devemos exagerar a importância dessas filmagens. Certamente, visto que a luta contra eles se amplia e eles estão encurralados, os terroristas usaram a tática da intimidação", disse o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov.   

Ainda de acordo com o representante, "ameaças" como essas imagens "não podem influenciar, de maneira alguma, a linha seguida pela Rússia e pelo presidente [Vladimir] Putin na luta contra o terrorismo, que continua em todas as direções".   

Recentemente, Rússia e Estados Unidos - que lutam contra o EI, mas de maneira separada - começaram as conversas para atingir um maior nível de cooperação nos ataques às bases tanto dos extremistas do grupo como contra outras organizações consideradas terroristas que atuam na área.   

- Helicóptero abatido: O Ministério russo da Defesa confirmou nesta segunda o abatimento de um helicóptero MI-8 na província de Idlib, na Síria. A informação foi confirmada ao jornal "Russia Today". Apesar de confirmar o incidente, o órgão afirmou que não sabe o que ocorreu com as cinco pessoas que estavam a bordo da aeronave: três tripulantes e dois oficiais do "Centro de Reconciliação" da Rússia na Síria.   

"No dia 1º de agosto, um helicóptero de transporte russo MI-8 foi abatido com fogo proveniente da terra enquanto dirigia-se à base de Hmeymim após ter fornecido ajuda humanitária à cidade de Aleppo. Todos os recursos disponíveis estão sendo empregados para descobrir o que ocorreu com os militares russo", diz em nota o Ministério. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos