Nos Jogos, seleção italiana de vôlei busca ouro inédito

ROMA, 03 AGO (ANSA) - Três Campeonatos Mundiais, seis Europeus, oito Ligas Mundiais e uma Copa do Mundo. Esse é o impressionante número de conquistas da seleção italiana masculina de vôlei. Os italianos foram a primeira equipe do esporte a se classificar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e uma das mais vencedoras da história do esporte italiano.   


Porém, nessa série de conquistas, falta o ouro mais importante: o ouro olímpico. E esse é o tabu que a equipe treinada há poucos meses por Gianlorenzo Blengini irá tentar quebrar no Brasil. Já entre as mulheres, elas jamais chegaram a subir ao pódio.   


Entre os homens, além da mudança de geração e de comando técnico, há a perspectiva de uma boa participação, com a inserção de jogadores como Osmany Juantorena, neto do famoso central cubano Alberto, além dos premiados Zaytsev, Buti, Antonov, Lanza e Colaci. Há na equipe a mistura "equilibrada" entre jovens e experientes que podem colocar em apuros as outras seleções.   


Os tempos de Giani, Bernardi, Cantagalli e companheiros já terminou, mas a Itália conserva sempre um "appeal" no mundo do vôlei, ficando na mesma altura de potências como Brasil, Rússia, Holanda, Cuba e Estados Unidos. O presidente do Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), Giovanni Malagò, foi claro. "Eu gostaria muito que o vôlei conquistasse seu primeiro ouro", destacou o mandatário. Mais que um sonho, essa será uma verdadeira ambição.   


Para a Itália, os jogos do Rio representam a 11ª participação em 14 edições já disputadas. A equipe não se classificou para Tóquio (1964), México (1968) e Munique (1972) e fez sua estreia em Montreal (1976), com um pouco empolgante 8º lugar. O resultado foi parecido com aquele obtido em Moscou, na edição seguinte, quando ficou na 9ª colocação.   


Em Los Angeles (1984), também graças ao boicote dos países do leste europeu, o primeiro resultado importante: a equipe treinada por Silvano Prandi conquistou o bronze, após ser derrotada na semifinal pelo Brasil (3x1) e bater o Canadá por 3 a 0.   


Porém, nos Jogos de Seul (1988), os italianos decepcionaram com mais um 9º lugar, a grande decepção ocorreu em Barcelona (1992).   


Naquelas Olimpíadas, os italianos, treinados por Julio Velasco, chegaram como favoritos após vencer o Mundial e o Europeu e terminaram apenas na 5ª posição.   


Em 1996, em Atlanta, a Itália foi derrotada pela Holanda na final e quatro anos depois, em Sydney, a medalha de bronze foi conquistada. Em 2004, em Atenas, a equipe comandada por Giampaolo Montali perdeu mais uma final, dessa vez contra o Brasil, e em Pequim (2008), o time ficou apenas no 4º lugar.   


A última medalha conquistada pelos italianos ocorreu na última edição dos Jogos, em Londres 2012, quando o time foi derrotado pelos brasileiros na semifinal e venceram o bronze ao vencer a Bulgária. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos