Pellegrini nega 'pressão' por ser porta-bandeira da Itália

RIO DE JANEIRO, 04 AGO (ANSA) - A nadadora Federica Pellegrini afirmou nesta quinta-feira (4) que não sente uma pressão maior por ser a porta-bandeira da Itália na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e nem por conta das esperanças que a cercam.   


Dona de duas medalhas olímpicas, ela competirá no revezamento 4x100m e nos 200m nado livre, sua prova favorita. "Não sinto nenhuma pressão em particular. Estou serena e feliz, esta é a emoção que me dá a ideia de levar a bandeira da Itália na frente de todos os azzurri", declarou.   


A cerimônia será na mesma data em que Pellegrini completa 28 anos de vida e um dia antes de ela entrar na piscina pela primeira vez nos Jogos do Rio. "É uma grande honra, até porque sou a primeira nadadora a levar o estandarte da Itália nas Olimpíadas", acrescentou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos