Na Argentina, Kerry anuncia entrega de arquivos da ditadura

BUENOS AIRES, 5 AGO (ANSA) - Durante uma visita oficial de menos de 24 horas à Argentina, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, entregou ao presidente Mauricio Macri o primeiro lote de documentos desclassificados sobre a ditadura do país (1976-1983).   

Anúncio cumpre promessa feita pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante visita realizada ao país em março.   

Kerry, no entanto, não deu detalhes sobre os documentos, que podem ajudar a desvendar o papel do governo de Washington na ditadura mais sangrenta do Cone Sul, que deixou cerca de 30 mil desaparecidos. Negócios - A visita de Kerry ainda estreita os laços bilaterais.   

Macri tenta se reaproximar de Washington, assim como da União Europeia (UE), a fim de captar investimentos estrangeiros e tentar tirar a nação da atual crise econômica. "Apoiamos firmemente a decisão do presidente Macri de inserir a Argentina na economia mundial", disse o chefe da Diplomacia norte-americana.   

"O governo de Macri está no caminho certo", apontou, acrescentando que "venho com o mesmo otimismo de Obama e estamos muito entusiasmados com as possibilidades da Argentina".   

A relação bilateral sofreu durante o governo de Cristina Kirchner, de orientação progressista, que se afastou dos Estados Unidos e se negou a pagar os chamados "fundos abutres", fundos detentores de títulos da dívida argentina que não aceitavam a reestruturação anunciada por ela.   

Macri, que assumiu o Poder em dezembro do ano passado, chegou a um acordo sobre o pagamento dos abutres, levantando elogios do Fundo Monetário Internacional (FMI). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos