Estado Islâmico reivindica atentado na Bélgica

BRUXELAS, 7 AGO (ANSA) - O grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) reivindicou o ataque com facão realizado no último sábado, dia 6, na cidade belga de Charleroi, que deixou duas policiais feridas -- uma delas em estado grave de saúde.   

Segundo a agência de notícias Amaq, que é considerada a representação oficial na mídia do grupo terrorista, o crime foi realizado "por um dos soldados" jihadistas, "em resposta aos atos" contra o califado islâmico. Segundo testemunhas, ele gritava "Allahu Akbar", "Alá é grande" em árabe, no momento do ataque.   

O agressor, identificado como um homem de 33 anos de origem argelina, foi baleado por um terceiro policial e morreu horas depois de ser hospitalizado. K. B. residia no país desde 2012 e já era conhecido da Polícia por crimes menores, como roubo, e não por ações relacionadas ao terrorismo.   

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, condenou o ataque e expressou sua solidariedade com as vítimas. Ele ainda pediu que a população belga "não ceda ao medo".   

A imprensa local publicou, citando uma testemunha, que uma das policiais teria levado facadas no rosto. A Bélgica está em alerta desde o ataque terrorista ocorrido em 22 de março, reivindicado pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis), que deixou mais de 30 mortos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos