MSF denuncia destruição de mais um hospital na Síria

BEIRUTE, 8 AGO (ANSA) - Um hospital apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras foi destruído em uma ataque aéreo realizado no último sábado (6), informou a entidade nesta segunda-feira (8).   

Segundo o MSF, 13 pessoas morreram no ataque (quatro funcionários da ONG e nove pacientes, entre os quais cinco crianças) e outros seis membros da entidade ficaram feridos.   

A estrutura atendia uma população de 70 mil pessoas em Millis, na província síria de Idlib, controlada pelos rebeldes que lutam contra os terroristas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis). O ataque destruiu quase que totalmente o hospital, conhecido como um centro de referência especializado em pediatria.   

Ainda de acordo com o MSF, o local atendia cerca de 250 pacientes por dia, entre os quais, muitas crianças e mulheres.   

"O bombardeamento direto contra um hospital é um ato vergonhoso.   

Devemos admirar a coragem e a dedicação com que os médicos sírios continuam a trabalhar em meio a um conflito no qual os hospitais são atingidos regularmente", disse a coordenadora das operações do MSF no norte da Síria, a médica Silvia Dalla Tommasini.   

Essa não é a primeira vez que um hospital é atingido em Idlib.   

Só neste ano, já foram três ataques com destruição total ou parcial da estrutura. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos