Phelps critica presença de nadadora russa flagrada do doping

RIO DE JANEIRO, 09 AGO (ANSA) - O maior campeão olímpico da história, Michael Phelps, criticou a presença da nadadora russa Yulia Efimova nas disputas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A atleta foi flagrada duas vezes em exames antidoping, mas foi liberada para a competição olímpica.   


"Eu acho que o esporte deve ser limpo. Tem que ser disputado só dentro das arenas. Corta o meu coração ter alguém que testou positivo não uma, mas duas vezes no doping e que ainda sim tem a oportunidade de competir nos Jogos. É um dia triste não apenas para a natação, mas para o movimento esportivo", disse Phelps ao ver Efimova conquistar uma medalha de prata nos 100m peito.   


O norte-americano ainda afirmou que "gostaria que alguém fizesse algo a respeito" e que toda essa situação o deixa "irritado".   


Phelps fez coro com sua companheira de equipe, Lilly King, que ao ser flagrada em uma câmera antes das eliminatórias da prova fez um sinal de desaprovação quando Efimova apareceu. King foi a vencedora da disputa na água.   


Além dos atletas, o público que compareceu às provas também vaiava a russa a cada vez que ela aparecia para competir.   


Efimova conseguiu o direito de participar no Rio de Janeiro a apenas três dias antes da abertura dos Jogos. Ela já havia ficado 16 meses suspensa por uso de meldonium e, no fim do ano passado, voltou às piscinas. No entanto, no início deste ano, ela foi flagrada novamente pelo uso da mesma substância e foi suspensa.   


Porém, a nadadora foi liberada para competir após recorrer sobre a suspensão ao alegar que o meldonium não era proibido até o fim do ano passado - em caso semelhante ao da russa Maria Sharapova.   


A decisão, no entanto, causou críticas dos concorrentes, especialmente, dos norte-americanos.   


- COI pede respeito: Através de seu porta-voz, Mark Adams, o Comitê Olímpico Internacional (COI) pediu para que os atletas "respeitem seus adversários". "Pedimos a nossos atletas que tenham um maior fair-play. Não só em campo, mas também através de suas declarações", afirmou o representante.   


"É claro que as vaias para Efimova não são uma coisa bonita e não fazem parte da nossa maneira de encarar o esporte. Porém, os espectadores estão livres para exprimir seus pensamentos. A única coisa que me sinto na obrigação de dizer é que o clima olímpico não é similar àquele que se vê no campo de futebol", disse ainda Adams criticando a postura dos torcedores. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos