Ministra italiana volta a ser alvo de sexismo

ROMA, 10 AGO (ANSA) - A ministra para as Relações com o Parlamento da Itália, Maria Elena Boschi, considerada o braço direito do premier Matteo Renzi, voltou a ser alvo de sexismo na imprensa.   

Desta vez, por meio de uma charge publicada pelo jornal "Il Fatto Quotidiano", que costuma ser simpático ao partido de oposição Movimento 5 Estrelas (M5S). No desenho, assinado pelo cartunista Riccardo Mannelli, Boschi aparece com um vestido sensual e sob a frase "Riforme: Lo stato delle cos(c)e", que faz trocadilho com as palavras "coisas" e "coxas" em italiano.   

"Homens, chega de sexismo, estamos em 2016. Se renovem também na sátira. Minha solidariedade à ministra Boschi", escreveu no Twitter a presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Laura Boldrini. O diário alega que a ilustração ironiza a reação das pessoas aos discursos de Boschi, prestando mais atenção no corpo do que nas ideias.   

Por sua vez, a ministra ainda não comentou o enésimo caso de sexismo contra ela. Recentemente, o jornal "Il Mattinale", ligado ao partido de Silvio Berlusconi, publicou uma charge que a mostra com pernas e braços nus e a pergunta: "Quem quer fazer a união civil comigo?". O desenho fazia referência ao projeto que autorizou a união civil entre homossexuais no país.   

A esses ataques, Boschi, que tem 35 anos, costuma responder com um trocadilho: "Me julguem pelas reformas, não pelas formas".   

Ela é presença constante na imprensa por ser o nome mais importante da ala política do gabinete de Matteo Renzi, tendo a função de negociar a aprovação no Parlamento dos projetos propostos pelo premier. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos