Pela primeira vez na história, refugiado ganha luta no judô

SÃO PAULO, 10 AGO (ANSA) - Participando pela primeira vez na história de uma edição dos Jogos Olímpicos, a "delegação" de atletas refugiados acumulou bons resultados nesta quarta-feira (10).   


No judô, Popole Misenga, 24 anos, fugiu da guerra na República Democrática do Congo para ser o primeiro refugiado da história a vencer uma luta na categoria durante as Olimpíadas. A vitória foi contra o indiano Avtar Singh. Na luta seguinte, Misenga perdeu para o coreano Gwak Dong-han, mas foi aplaudido de pé pelo público presente na arena Carioca 2.   


Quem subiu ao tatame nesta quarta também foi a congolesa Yolande Bukasa Mabika, 27 anos. Porém, ela foi derrotada pela israelense Linda Bolder. Atualmente, Misenga e Mabika moram no Brasil.   


Já no Tiro Esportivo, fossa double, Fehaid al-Deehani e Ahmad Alafasi, dois atletas do Kuwait, estão bem colocados na disputa, que terminará na tarde de hoje. Al-Deehani já ganhou a medalha de bronze em 2012 por seu país e não pode representar sua bandeira porque o Kuwait que está suspenso pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) por "ingerência governamental" no comitê olímpico local. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos