Turquia ordena prisão de ex-ídolo da seleção

ANCARA, 12 AGO (ANSA) - A justiça da Turquia emitiu um mandado de prisão contra o ex-atacante Hakan Sükür, que enfrentou o Brasil na Copa do Mundo de 2002 e tem passagens por Galatasaray, Torino, Inter de Milão e Parma.   


Considerado um ídolo em seu país, o ex-jogador de 44 anos é acusado de pertencer a um "grupo terrorista armado". O pedido de prisão contra ele faz parte do expurgo promovido pelo presidente Recep Tayyip Erdogan em ambientes próximos ao clérigo autoexilado nos Estados Unidos Fethullah Gülen, a quem o governo culpa pela tentativa de golpe do último mês de julho.   


Sükür havia sido eleito deputado em 2011, mas renunciou após o rompimento entre os então aliados Erdogan e Gülen. Ele deixou a Turquia no ano passado. Nesta sexta-feira (12), um tribunal do país também ordenou o sequestro de todos os bens do clérigo em solo turco.   


O imã e magnata lidera um movimento chamado Gülen, também conhecido como "Hizmet" ("Serviço", em turco). O grupo reúne centenas de instituições de ensino e prega uma versão moderada do islamismo, com grande influência na sociedade civil da Turquia. Segundo Erdogan, os gülenistas estavam infiltrados em todos os aparatos do Estado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos