Itália ganha ouro no ciclismo de pista e iguala Londres

RIO DE JANEIRO, 15 AGO (ANSA) - O ciclista Elia Viviani, de 27 anos, conquistou nesta segunda-feira (15) a oitava medalha de ouro da Itália nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a 23ª no total. Com isso, o país igualou o número de vezes em que subiu ao degrau mais alto do pódio em Londres 2012.   


Viviani terminou em quinto lugar na corrida por pontos da modalidade omnium, que reúne seis tipos de disputas diferentes (contrarrelógio, eliminação, perseguição individual, scratch, volta lançada e corrida por pontos), e garantiu o primeiro lugar geral. A prova é considerada uma espécie de decatlo do ciclismo, em comparação à modalidade do atletismo que junta 10 categorias distintas.   


Ao fim das seis disputas, o italiano ficou com 207 pontos, superando o britânico Mark Cavendish (193) e o dinamarquês Lasse Norman Hansen (192). O omnium foi introduzido no programa olímpico em 2012 e é formado por provas que exigem tanto potência e velocidade como resistência.   


Viviani se destacou principalmente na corrida de eliminação, quando o pelotão larga junto e um ciclista sai da briga a cada duas voltas no velódromo, e na volta rápida, na qual o competidor dá um giro lançado na pista e tenta fazer o melhor tempo. Ele terminou essas duas provas em primeiro e segundo lugar, respectivamente. Além disso, finalizou em terceiro na perseguição individual (dois ciclistas partem de pontos diferentes da pista, e vence quem alcançar o rival ou fizer o melhor tempo) e no contrarrelógio (completar um percurso de 1 km no menor tempo); e em sétimo no scratch (corrida de 15 km, e ganha quem chegar na frente).   


Na corrida por pontos, a mais longa de todas, Viviani chegou a ser derrubado quando estava liderando, mas conseguiu se recuperar e garantir o ouro. Nesta prova, os ciclistas dão 160 voltas no velódromo e, a cada 10, fazem um sprint. Os quatro primeiros em cada um ganham pontos (cinco, três, dois e um).   


Nascido em Isola della Scala, no Vêneto, Viviani virou profissional em 2010. Nas Olimpíadas de 2012, foi o sexto colocado no omnium, vencido por Norman Hansen. Com o resultado, a Itália chegou a 23 medalhas nos Jogos Rio 2016, sendo oito de ouro, nove de prata e seis de bronze. Em Londres, foram 28 no total, sendo oito de ouro, nove de prata e 11 de bronze. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos