Polícia do Rio não encontra evidências de roubo a Lochte

SÃO PAULO, 17 AGO (ANSA) - A Polícia do Rio de Janeiro não conseguiu ainda confirmar o assalto ao campeão olímpico Ryan Lochte e outros três nadadores norte-americanos, que teria ocorrido na madrugada de domingo (14).   


Na ocasião, Lochte, Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen contaram aos policiais que estavam em um táxi quando os ladrões fingiram ser agentes fardados, tinham distintivos e levaram cerca de US$ 700 do grupo - mas não roubaram os celulares e as credenciais dos atletas.   


Até agora, a Polícia não conseguiu localizar o taxista que estava dirigindo o veículo.   


Um vídeo divulgado na noite de ontem (16) pelo tabloide britânico "Daily Mail" também contradiz os atletas. As imagens mostram os quatro chegando à Vila Olímpica às 7h da manhã bastante descontraídos. Eles deixam celulares, chaves, carteiras e credenciais ao passar no detector de metal e Lochte chega a brincar com um de seus colegas.   


À imprensa, o multicampeão olímpico do Rio e de Londres, afirmou ter vivido um momento "aterrorizante" por ter ficado sob a mira de uma arma de fogo. O Comitê Olímpico dos EUA disse não duvidar da versão de seus atletas e informou que Lochte chegou a contratar seguranças particulares após o incidente.   


Para os investigadores, é estranho o fato dos assaltantes não terem levado os celulares, já que houve um aumento de 80% dos roubos desse tipo no Rio de Janeiro em junho. Além disso, é incomum os bandidos roubarem táxis na capital fluminense, já que o registro desse tipo de crime ser baixíssimo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos