Saiba quais foram os piores terremotos da história da Itália

ROMA, 24 AGO (ANSA) - A Itália sofre com constantes terremotos ao longo de sua história e, nesta quarta-feira (24), enfrentou mais um grande desses fenômenos. O sismo que atingiu a região de Lazio e de Marcas atingiu 6,2 graus na escala Richter e deixou, até o momento, 124 mortos e 368 feridos - além de dezenas de desaparecidos.   

De acordo com dados da Defesa Civil, nos últimos 2,5 mil anos o país enfrentou mais de 30 mil terremotos de média e forte intensidade. Nos últimos 40 anos, essa série de tremores causou danos econômicos na faixa de 80 bilhões de euros - além de danos ao patrimônio histórico italiano. Mas, a pior parte é que nos últimos 30 anos, esses eventos provocaram mais de quatro mil mortes.   

Confira uma lista com os piores terremotos desde 1900: - 28 de dezembro de 1908: um terremoto de magnitude 7,2 atingiu as províncias de Reggio Calabria e Messina, além de todas as pequenas cidades da região, e provocou a morte de mais de 100 mil pessoas. Essa é a maior tragédia natural na história do pais tanto pelo número de vítimas como pela intensidade do sismo.   

- 13 de janeiro de 1915: um tremor de magnitude 6,8 destruiu Avezzano e todo o território de Marsica, provocando mais de 30 mil mortes. A cidade fica na região de Abruzzos, comumente atingida por fenômenos do tipo.   

- 7 de setembro de 1920: Um terremoto de 6,5 graus na escala Richter em Garfagnana e Lunigiana, na Toscana, causou a morte de 300 pessoas.   

- 23 de julho de 1930: Um tremor de 6,7 graus na Irpínia, região da Campânia, deixou 1.425 vítimas fatais.   

- 15 de janeiro de 1968: Um sismo de 6,1 graus atingiu o Valle del Belice, na Sicília, e destruiu as cidades de Gibellina, Poggioreale, Salaparuta (na província de Trapani) e de Montevago (em Agrigento). O total de mortes foi de 231.   

- 6 de maio de 1976: Um terremoto na região de Friuli, com magnitude de 6,1 graus, provocou cerca de mil mortos especialmente na área norte de Údine. No mesmo ano, outros dois grandes tremores ocorreram em 11 e 15 de setembro, sem deixar vítimas.   

- 23 de novembro de 1980: Um tremor de 90 segundos atingiu uma área de 17 mil quilômetros quadrados nas entre as províncias de Campânia e Basilicata. Ao todo, foram 2.914 vítimas fatais sendo 2.734 apenas em Irpínia.   

- 31 de outubro a 2 de novembro de 2002: Um terremoto de 5,4 graus na escala Richter - e várias réplicas - em Molise e na Púglia causaram a morte de 30 pessoas. Destas, 27 eram crianças que estavam em uma escola infantil em San Giuliano di Púglia.   

- 6 de abril de 2009: Às 3h32, a cidade de Áquila e as regiões próximas foram atingidas por um tremor de 6,3 graus na escala Richter. O sismo principal foi seguido por dezenas de réplicas que mataram 309 pessoas e destruíram 23 mil residências e prédios públicos.   

- 20 de maio de 2012: Às 4h04, um sisma de 5,9 graus atingiu por 20 segundos as províncias de Modena e Ferrara, provocando a morte de sete pessoas. O tremor, no entanto, foi sentido em todo o norte e a parte da região central da Itália - que por sua vez, haviam sido atingidos por dois terremotos em janeiro daquele ano. Até o dia 29 de maio, foram sete grandes tremores - todos acima de 5 graus - provocando complexivamente 27 mortos e danos por toda a área. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos