Após terremoto,Itália começa a estruturar plano anti-sísmico

ROMA, 6 SET (ANSA) - O governo da Itália começou a realizar as primeiras consultas técnicas para a estruturação do projeto "Casa Italia", que terá como foco a prevenção de danos e mortes em terremotos - como o que ocorreu na região central do país no dia 24 de agosto.   

"Precisamos imaginar uma ação não para os próximos meses, mas para os próximos anos. Um trabalho que não deve dar resultados amanhã, mas que represente uma obra de verdadeira prevenção e seriedade", disse o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, nesta terça-feira (6), O premier reuniu-se como o comissário para a reconstrução, Vasco Errani, e depois conversou com o sub-secretário da Presidência do Conselho, Claudio De Vincenti, com os representantes da Associação Nacional das Comunas Italianas (Anci) e com a União das Províncias da Itália (UPI) na sede do governo, o Palácio Chigi.   

À eles, Renzi pediu que todos participassem com "suas avaliações e contribuições técnicas para um trabalho que acredito que deva continuar por ao menos uma década e sem que se jogue uma batalha política".   

Já sobre a reconstrução após os terremotos, o premier destacou que isso é um "desafio na infraestrutura" que deve levar em conta "um trabalho conjunto com as escolas, além de drenagens, banda larga, questões hidrogeológicas, periferias, espaços esportivos, tudo articulado para um projeto complexo, que tenha linhas claras e uma diretoria conjunta".   

- Novos tremores e investigação: Enquanto os líderes se reuniam em Roma, no entanto, novos tremores - que variaram entre os 3 e 3,5 graus na escala Richter - foram sentidos entre as comunas de Accumoli e Amatrice, duas das mais afetadas no grande tremor no dia 24. Da tragédia de agosto, além dos milhares de euros em danos materiais, 296 pessoas perderam a vida.   

Também nesta terça foram iniciadas as investigações que avaliarão se as mortes foram causadas por erros de construção ou reformas nos prédios. Há muitas suspeitas de que as obras de reforço nas estruturas, feitas após mudanças na lei italiana provocadas, por sua vez, pelo terremoto de Áquila (2009), não foram feitas corretamente para desvio de verbas públicas.   

- Mattarella pede união: Em outro evento, dessa vez em Brescia, o presidente da República, Sergio Mattarella, fez um discurso de união política e popular para evitar mais tragédias do tipo.   

"A coesão será decisiva para o nosso país enfrentar os problemas e as dificultadas que se apresentam", disse o mandatário convidando os prefeitos que estavam na plateia a unirem-se.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos