Imã marroquino é expulso da Itália por 'segurança de Estado'

ROMA, 8 SET (ANSA) - O ministro do Interior da Itália, Angelino Alfano, afirmou nesta quinta-feira, dia 8, que um marroquino de 33 anos foi expulso do país por "motivos de segurança do Estado".   

"Com mais uma expulsão, na tarde de ontem [7] foi deportado em um voo do Aeroporto de Roma-Fiumicino até Casablanca, por motivos de segurança do Estado, um marroquino de 33 anos, que era secretário da Comunidade Islâmica de Treviso [na região do Vêneto], além de 'imã suplente' na ausência do titular", disse o ministro.   

Ressaltando a atenção que se deve ter a certos expoentes religiosos que se demonstram "hostis às nossas tradições", Alfano relembrou que desde "desde 2015, foram 12 os imãs expulsos. Do início de 2015, já foram 115 os regressos forçados, dos quais 49 aconteceram ainda neste ano".   

Casado com uma marroquina, com a qual teve três filhos, e eletricista autônomo, Abderrahmane Kounti chegou à cidade de Treviso em 1998 e, de acordo com as investigações mais recentes, nunca foi protagonista de algum ato extremista religioso.   

O "imã suplente" era uma pessoa "muito ortodoxa e rigorosa nos comportamentos individuais às regras religiosas, mas inócua e desinteressada na difusão dos modelos islâmicos no seu ambiente", mostram documentos.   

Kounti deu início a um pedido de cidadania italiana, mas no momento final do processo, que é marcado pela cerimônia de juramento à Constituição, o religioso não se apresentou.   

Essa atitude fez com que a divisão de operações especiais da polícia de Treviso investigasse mais a fundo o caso. Entre as respostas encontradas estão as que Kounti se recusou a fazer o juramento e recomendou sua família e amigos a fazerem o mesmo.   

Para Alfano, o comportamento do marroquino se trata de uma negação dos princípios fundadores da Itália já que, segundo ele, "há uma completa incompatibilidade entre os preceitos dos princípios salafistas [movimento ortodoxo ultraconservador] e a fidelidade à República [italiana], onde a nossa legislação é porta-voz de valores inaceitáveis para um muçulmano de verdade".   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos