Cidade de Amatrice entra na Justiça contra 'Charlie Hebdo'

RIETI, 12 SET (ANSA) - A comuna de Amatrice, na Itália, entrou com uma ação no Tribunal de Rieti contra o jornal satírico "Charlie Hebdo" por difamação agravada causada por uma sátira publicada pelo periódico. A denúncia foi apresentada nesta segunda-feira (12) pelo advogado Mario Cicchetti, na qualidade de representante da cidade.   

A sátira em questão foi publicada no dia 2 de setembro e mostrava as vítimas do terremoto - ocorrido na região central da Itália no dia 24 de agosto - como "pratos" de comida. Além dessa, o "Charlie Hebdo" ainda afirmou que a "máfia" foi quem construiu as casas que caíram por causa do tremor e ironizou o fato do terremoto ter matado como "um ataque" feito por terroristas.   

"Trata-se de um macabro, insensato e inconcebível desprezo pelas vítimas de um evento natural. A crítica também em forma de charge é um direito inviolável seja na Itália ou na França, mas nem tudo pode ser "sátira". Neste caso, os desenhos ofendem a memória de todas as vítimas do tremor, as pessoas que sobreviveram e a cidade de Amatrice", disse Cicchetti aos jornalistas após entrar com a ação judicial.   

Com o pedido de hoje, o procurador de Rieti terá que decidir se os autores da charge, Felix e Coco, e os diretores do "Charlie Hebdo" deverão ser responsabilizados pelo "crime".   

O caso foi considerado tão grave que a Embaixada da França na Itália chegou a se manifestar afirmando que o desenho "não representa absolutamente a posição" do país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos