Desemprego entre jovens na Itália tem queda de quase 5%

ROMA, 12 SET (ANSA) - A taxa de desemprego entre os jovens italianos apresentou uma forte queda no segundo trimestre de 2016, caindo para 35,5% entre aqueles que têm de 15 a 24 anos, informou o Instituto Italiano de Estatísticas (Istat) nesta segunda-feira (12).   

No primeiro trimestre deste ano o dado estava em 40,3% e, no mesmo período de 2015, estava em 41,1%. Além disso, a taxa de ocupação na faixa etária aumentou para 57,7% (alta de 1,4% na comparação com o 1º trimestre).   

Outro número muito importante foi a queda na cifra de jovens "nem-nem", aqueles que nem trabalham e nem estudam. Segundo o Istat, eles representam 22,3% dos italianos contra os 25% registrados no mesmo período anterior.   

Os índices desta categoria estavam em constante alta desde o segundo trimestre de 2008, quando a crise na economia italiana começou. Os dados pré-crise registravam cerca de 17,7% de jovens "nem-nem".   

Ainda neste grupo, a prevalência é de mulheres com filhos com menos de 30 anos: elas representam 64,4% dos membros desta categoria. As jovens mamães ainda correspondem a pouco mais da metade das pessoas até 30 anos que estão inativas. Já entre os papais nesta faixa etária, o número está em 14% - bem abaixo da média geral.   

- Melhora na economia em geral: Em números totais, a taxa de desemprego na Itália caiu para 11,5%, uma queda de 0,1% na comparação com o trimestre anterior e de 0,6% na análise com o mesmo período de 2015.   

"No segundo trimestre de 2016, a ocupação total cresce de modo sustentável em relação ao trimestre precedente (+0,8%, 189 mil), com uma dinâmica positiva que, com diferentes intensidades, atinge todas as categorias. Na base anual, o crescimento total é de 439 mil ocupados com um significativo crescimento dos ocupados entre 15 e 34 anos (223 mil)", disse a entidade em nota.   

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, afirmou que a reforma trabalhista (a chamada "Jobs Act") que fez no país está mostrando bons resultados. "Dados oficiais do Istat de hoje. No 2º trimestre de 2016 mais de 189 mil postos de trabalho. Desde o início do nosso governo: mais de 585 mil. O #JobsAct funciona", postou através de sua conta no Twitter.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos