Italianos poderão antecipar aposentadoria em 3 anos

ROMA, 12 SET (ANSA) - O governo italiano chegou a um acordo com sindicatos para implantar um projeto experimental que permitirá a antecipação de aposentadorias.   

O benefício, chamado na Itália de "Ape" (acrônimo de "anticipo pensionistico"), poderá ser pedido a partir de 2017 por contribuintes com pelo menos 63 anos de idade, ou seja, três anos e sete meses antes da aposentadoria por velhice definida pela legislação, no caso dos homens, ou dois anos e sete meses para as mulheres.   

O período de "teste" do sistema deve ser de dois anos, após o qual o governo avaliará se o mantém ou não. Os principais afetados pela medida serão desempregados que já exauriram todos os benefícios sociais, deficientes e pessoas que fazem trabalhos pesados ou de risco, como pedreiros e enfermeiros.   

Contudo, quem não fizer parte desse grupo também poderá pedir a aposentadoria antecipada, desde que esteja disposto a sofrer uma redução de até 5% para cada ano adiantado no valor bruto pago pela previdência. Já as categorias tuteladas pelo governo, como as citadas acima, terão reduções máximas de 3% ao ano.   

Se o cidadão receber menos de 1,5 mil euros (R$ 5,5 mil) por mês de aposentadoria, não haverá nenhum corte. O gabinete do primeiro-ministro Matteo Renzi estima que 350 mil trabalhadores devem aderir à iniciativa em 2017.   

As informações foram passadas por sindicatos que se reuniram com o subsecretário da Presidência do Conselho dos Ministros, Tommaso Nannicini, nesta segunda-feira, mas a idade mínima para a aposentadoria antecipada ainda não foi confirmada oficialmente pelo governo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos