Tartaruga se reproduz muito e salva sua espécie de extinção

SÃO PAULO, 15 AGO (ANSA) - A tartaruga gigante do arquipélago de Galápagos é uma das espécies que saíram da lista de risco crítico de extinção. A espécie está se repopulando consideravelmente graças a um macho que tem seis parceiras sexuais. Os animais são nativos da ilha Española, no arquipélago de Galápagos, famoso complexo de ilhas que foi objeto de estudo para a teoria de evolução de Charles Darwin.   

Em 1960, a ilha só tinha 12 fêmeas e dois machos, por isso, os biológos consideravam praticamente impossível a repopulação da espécie. Mas, o que os pesquisadores não esperavam, é que um macho sozinho teria apetite sexual suficiente para salvar a espécie da extinção. Conhecido como Diego, a tartaruga macho com mais de 100 anos, vivia em um zoológico de San Diego - por isso o nome, nos Estados Unidos. Os responsáveis acreditam que ele tenha vindo em alguma expedição científica na década de 1920. Foi só em 1976 que o transportaram de volta ao seu habitat natural, na ilha Española, para viver em cativeiro num programa de reprodução.   

Hoje são quase mil indivíduos da espécie e 800 deles descendem de Diego, estimam os biológos. Isto é, quase 40% de toda a espécie existente. Ele e suas seis parceiras são mantidos numa área de proteção para manter a continua reprodução. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos