Itália questiona nova política de privacidade do WhatsApp

ROMA, 27 SET (ANSA) - A Autoridade Garantidora da Proteção dos Dados Pessoais da Itália iniciou uma investigação sobre a mudança na política de privacidade do aplicativo WhatsApp, que prevê o compartilhamento de dados cadastrais com seu controlador, o Facebook.   

As regras foram alteradas no fim de agosto e passaram a valer no último dia 25 de setembro, mas os usuários tiveram até sábado passado (24) para recusar a troca de informações. "A Autoridade convidou WhatsApp e Facebook a fornecerem todos os elementos úteis à avaliação do caso", diz uma nota do órgão.   

O principal objetivo do compartilhamento é aumentar a eficácia dos anúncios na rede social criada por Mark Zuckerberg usando os números de telefone dos usuários do WhatsApp. No entanto, a novidade levantou temores relacionados à privacidade.   

"A nova política adotada por Facebook e WhatsApp provoca sérias preocupações do ponto de vista da proteção dos dados pessoais", declarou o presidente da Autoridade Garantidora, Antonello Soro.   

Segundo ele, o fluxo de dados ao qual o Facebook terá acesso não diz respeito apenas aos usuários do WhatsApp, mas também a quem não está inscrito em nenhum dos dois serviços, cujas informações serão compartilhadas pelo simples fato de estarem na agenda telefônica de alguém que utiliza o aplicativo.   

A nova política de privacidade também é motivo de controvérsia na Alemanha, onde o estado de Hamburgo proibiu o Facebook de coletar os dados dos cerca de 35 milhões de usuários alemães do WhatsApp. A decisão tem valor imediato, embora a rede social ainda possa apresentar recurso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos