SP simboliza avanço tucano e derrota do PT nas eleições

SÃO PAULO, 02 OUT (ANSA) - Com um discurso ancorado na antipolítica e no forte sentimento antipetista na cidade de São Paulo, o empresário João Doria (PSDB) foi eleito neste domingo (2) para comandar a maior cidade do país.   


Além de impor uma dura derrota ao PT, que viu o prefeito Fernando Haddad ficar em segundo, com apenas 17% dos votos, o tucano deixa seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin, bem posicionado para concorrer à Presidência em 2018.   


Praticamente desconhecido no início da campanha, Doria se aproveitou do maior tempo de TV e cresceu semana a semana nas pesquisas, desbancando Celso Russomanno (PRB) e Marta Suplicy (PMDB), que apareciam nas primeiras posições.   


No entanto, sua vitória no primeiro turno foi surpreendente, já que apenas a pesquisa de boca de urna do Ibope previu essa possibilidade. O tucano ficou com 53% dos votos e governará São Paulo até 2020. Já Russomanno obteve 15%, enquanto Marta ficou com 10%.   


Rio de Janeiro - Na capital fluminense, o deputado estadual Marcelo Freixo conseguiu canalizar o voto útil da esquerda para desafiar o bispo Marcelo Crivella no segundo turno. O candidato do Psol alcançou cerca de 18% dos votos, superando o indicado pelo prefeito Eduardo Paes, Pedro Paulo (PMDB), que ficou com 16%.   


Já Crivella, que tenta pela terceira vez se eleger no Rio de Janeiro, obteve 28%. Flávio Bolsonaro (PSC) ficou com 14%, e Índio da Costa (PSD), com 9%. A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) foi a grande penalizada pela ascensão de Freixo. As últimas pesquisas davam a ela pouco menos de 10% das intenções de voto, mas a comunista acabou alcançando apenas 3%.   


E esse não foi o único resultado expressivo obtido pelo Psol. O partido ainda conseguiu chegar ao segundo turno em Belém (PA), com Edmilson, que teve 29,5% e quase empatou com o atual prefeito da capital paraense, Zenaldo Coutinho (PSDB), com 31%.   


Vitória azul, derrota vermelha - Além de conquistar a maior cidade do país, o PSDB conseguiu reeleger Firmino Filho em Teresina (PI) e chegar ao segundo turno em outras oito capitais: Belém (PA), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT) e Maceió (AL).   


Com isso, o partido confirmou o melhor desempenho nas 26 capitais do país. O PMDB, de Michel Temer, reelegeu Teresa em Boa Vista (RR) e foi ao segundo turno em seis municípios: Macapá (AM), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Cuiabá (MT) e Maceió (AL).   


Já o PT, que tinha três capitais, perdeu a joia da coroa, São Paulo, mas reconduziu Marcus Alexandre à Prefeitura de Rio Branco (AC). No entanto, o partido só disputará o segundo turno em mais uma: Recife (PE). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos