Air France teme radicalização islâmica de funcionários

PARIS, 5 OUT (ANSA) - Uma série de "problemas técnicos" ocorridos nos aviões da companhia aérea francesa Air France tem suscitado o temor de que funcionários radicalizados por grupos extremistas estejam trabalhando na empresa.   

A informação partiu de uma análise de dados divulgada pela publicação "Le Canard Enchainé" e foi amplamente repercutida pela mídia francesa.   

Segundo os dados recolhidos, os motores de dezenas de aviões apresentaram problemas nos últimos meses durante a fase de "check list" dos comandantes e a própria empresa teria encontrado a frase "Allah Akbar" ("Deus é Grande") em cerca de 40 tampas que cobrem o tanque de combustível das aeronaves. A frase é comumente usada por jihadistas antes de cometer atentados terroristas.   

Além disso, após uma investigação interna, um funcionário suspeito de extremismo fugiu para o Iêmen e outros dois foram acusados de alterar planilhas nas oficinas da Air France. Outro caso relatado por um piloto da empresa aérea, ocorreu em pista, quando um agente se recusou a ajudar o pouso de um avião porque uma mulher comandava a aeronave.   

Oficialmente, a Air France nega que tenha problemas com funcionários. Mas, em novembro do ano passado, uma investigação constatou que pessoas em risco de radicalização, identificadas com a sigla S, tinham cartões de acessos às pistas e às aeronaves. Desde então, 73 dessas autorizações foram retiradas.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos