Yahoo diz que acusações de vazamento são 'enganadoras'

NOVA YORK, 05 OUT (ANSA) - O Yahoo chamou nesta quarta-feira (5) de "enganadoras" as acusações de que teria colocado à disposição da inteligência norte-americana centenas de milhões de emails de seus usuários.   

Por meio de uma nota, o grupo diz que sempre usou um critério "restritivo" para permitir o acesso de autoridades aos dados pessoais dos clientes. "Um escaneamento de emails como foi descrito não existe nos nossos sistemas", afirma o comunicado.   

A denúncia foi feita pela principal organização norte-americana de defesa dos direitos civis, a American Civil Liberties Union, e o Yahoo diz que se trata de uma acusação "sem precedentes e inconstitucional". Por sua vez, a entidade responsabiliza a empresa por não se opor aos supostos pedidos das agências de inteligência. "Os usuários estão contando com o fato de que as companhias de tecnologia possam proteger seus direitos e defender seus dados de qualquer espionagem", disse a instituição. Outros gigantes norte-americanos de tecnologia, como Apple, Google e Microsoft, também comentaram o escândalo. A empresa fundada por Steve Jobs, acostumada a sofrer pressão da inteligência para violar a privacidade dos usuários em investigações sobre terrorismo, criticou o possível vazamento: "Nós nunca recebemos um pedido deste tipo e, se tivesse acontecido, teríamos nos oposto e iríamos para o tribunal".   

Já o Google, que administra o serviço Gmail, garantiu que nunca atenderia a solicitações do tipo, enquanto a Microsoft afirmou que nunca realizou tráfegos secretos de email "como foi relatado no Yahoo". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos