Ciclo de homenagens a Ermanno Stradelli começa em SP

Por Luciana Ribeiro SÃO PAULO, 7 OUT (ANSA) - Para celebrar os 90 anos de morte do conde italiano Ermanno Stradelli, um dos pioneiros na difusão da Amazônia pelo mundo, o Istituto Italiano di Cultura realizou nesta quinta-feira (6) a abertura de um "Ciclo de Homenagens", na Oficina Cultural Casa Mário de Andrade, em São Paulo.   


Com o intuito de recordar a figura do "viajante aventureiro", as homenagens incluem a mostra fotográfica "Nos passos de Stradelli. Viagem à Amazônia", de Graziano Bartolini, e o lançamento do livro "A única vida possível. Itinerários de Ermanno Stradelli na Amazônia", organizado por Lívia Raponi e pela Editora Unesp.   


"Tudo está ligado a uma dimensão de sentimento. É uma homenagem verdadeira e eu espero que, de algum lugar, o Stradelli sinta", ressalta Livia Raponi, vice-diretora do Istituto Italiano di Cultura de São Paulo e organizadora da obra.   


O livro narra como a vida de explorador de Stradelli chegou a ser a única possível para ele. "A trajetória dele em si é extremamente importante. Uma trajetória única muito diferente da dos seus contemporâneos", completa ela.   


Em parceria com a Editora Unesp, a publicação ilustra vários perfis do italiano e compreende ensaios inéditos de especialistas brasileiros e italianos.   


"Foi um prazer levar adiante uma publicação como essa. Stradelli é tão apaixonante que apaixonou", diz Jézio Gutierre, presidente da Editora Unesp.   


Por sua vez, a exposição fotográfica reúne uma seleção de imagens produzidas pelo próprio conde ao longo de suas expedições pelo interior da floresta Amazônica entre 1880 e 1900.   


Originário de Piacenza, no norte da Itália, Stradelli foi explorador, fotógrafo e etnógrafo. "Ele como cartógrafo teve uma grande importância geral para se descobrir a Amazônia e os povos indígenas", completa Angélica Angelo, educadora da Oficina Mário de Andrade.   


O local escolhido também tem relação com o italiano, já que o escritor Mario de Andrade, que é o patrono da Casa Cultural, também fez pesquisas etnográficas e sobre mitos indígenas na época em que escreveu o livro "Macunaíma".   


"Cumpre a função de trazer à luz essa pesquisa que o Mário fez e terá um grande diálogo com a exposição do Stradelli", afirmou à ANSA Marcelo Tupinambá, coordenador da Oficina Mário de Andrade.   


Com entrada gratuita, a mostra acontece até 17 de novembro, na Casa Mário de Andrade, localizada na Barra Funda, em São Paulo.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos