Paparazzo mais famoso da Itália é preso novamente

MILÃO, 10 OUT (ANSA) - A Polícia de Estado da Itália prendeu nesta segunda-feira (10) o fotógrafo Fabrizio Corona, o paparazzo mais famoso do país, por não ter declarado 1,7 milhão de euros em espécie encontrados em sua posse.   

O dinheiro teria sido recebido em 2016 pela sua empresa de eventos, a Atena, como pagamento por serviços prestados a casas noturnas. Segundo a procuradora Ilda Boccassini, a prisão foi pedida porque o fotógrafo é um "profissional do crime".   

Corona cumpre atualmente pena de 13 anos e dois meses por uma série de delitos, mas após um período na cadeia, havia recebido o direito de descontar a sentença prestando serviços sociais. No entanto, a nova detenção anulou o benefício.   

O paparazzo tinha sido condenado em 2013 por chantagear famosos para não levar à imprensa fotos que os mostravam em situações constrangedoras. Sua lista de vítimas inclui o ex-jogador da Juventus David Trezeguet e duas das famílias mais poderosas da Itália, os Berlusconi e os Agnelli.   

Além do montante em espécie, a Promotoria encontrou uma conta na Áustria contendo pelo menos 1,5 milhão de euros, dinheiro que teria sido levado pela sócia de Corona, Francesca Persi, em diversas malas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos