Buffett rebate Trump e o desafia a mostrar imposto de renda

SÃO PAULO, 11 OUT (ANSA) - O megainvestidor Warren Buffett, considerado o terceiro homem mais rico do mundo pela revista "Forbes", rebateu nesta segunda-feira (10) as acusações de Donald Trump de que ele teria recebido uma "dedução massiva" nos impostos. "Eu paguei imposto de renda federal todos os anos desde 1944, quando eu tinha 13 anos. Embora, com um começo lento, eu paguei apenas US$ 7 naquele ano", escreveu em um comunicado, lembrando que tem os 72 informes de suas quitações arquivados.   

No debate presidencial do último domingo (9), o candidato republicano à Presidência assumiu que usou a enorme perda financeira que teve em 1995, no valor de US$ 916 milhões, para burlar o fisco e não pagar os impostos corretamente nos 18 anos seguintes.   

Ao justificar o fato, Trump destacou que fez o mesmo que pessoas como "Warren Buffett fez". O bilionário é um dos maiores apoiadores da campanha da democrata Hillary Clinton e aproveitou o comunicado para fazer um desafio ao magnata: que ele mostre suas declarações de imposto de renda. O nova-iorquino é o primeiro candidato republicano desde 1980 que se nega a divulgar seus rendimentos, alegando que eles estão sob análise do Internal Revenue Service (IRS), a "Receita Federal" dos EUA.   

"Eu fui auditado pela IRS múltiplas vezes e estou sendo atualmente auditado. Eu não tenho nenhum problema em divulgar minhas informações sobre impostos enquanto estou sendo auditado.   

Também o Sr. Trump não deveria ter - a não ser que ele tenha algum problema legal", desafiou Buffett.   

Segundo o bilionário, ele pagou pouco mais de US$ 1,85 milhão em impostos no ano passado e informou que nos anos anteriores pagou valores semelhantes. Sobre as deduções, Buffett destacou que sua renda bruta ajustada em 2015 foi de US$ 11.563.931 e que suas "deduçãoes totalizaram US$ 5.477.694, dos quais as contribuições para a caridade foram de US$ 3.469.179. Tudo menos US$ 36.037 do restante foi para impostos federais".   

"As contribuições totais de caridade que fiz durante o ano foram de US$ 2.858.057.970, dos quais mais de US$ 2,85 bilhões não foram tomados como deduções fiscais e nunca o serão. A legislação fiscal limita adequadamente deduções de caridade", disse ainda Buffett. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos