Iraque sofre 'risco de catástrofe humanitária', diz Oxfam

ROMA, 14 OUT (ANSA) - As operações do Exército iraquiano previstas para ocorrer nas cidade de Mosul e em outras zonas sob domínio do grupo extremista Estado Islâmico (EI) podem provocar a prisão de milhares e civis e deixar 1 milhão de pessoas refugiadas, de acordo um estudo divulgado pela ONG Oxfam. Em um comunicado, a ONG, que atua contra a pobreza e a injustiça, afirmou que diversas famílias terão de enfrentar a escolha trágica entre ficar em áreas sob o controle do EI, onde há muitos episódios de violência brutal e falta de comida, ou arriscar suas vidas para escapar do combate.   

"Os habitantes de Mosul já sofreram o suficiente. Portanto, é essencial garantir que a população possa escapar do combate, além de chegar a áreas mais seguras e ter acesso à ajuda humanitária, porque eles precisam desesperadamente", disse Camila Stecca, representante do escritório de emergências humanitárias da Oxfam Itália. Mosul foi tomada pelo EI em junho de 2014 e, desde então, é seu principal reduto no Iraque. Recentemente a Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que a campanha para libertar a cidade criará a mais delicada crise humanitária de todo o mundo.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos