Com multidão na porta, Renzi é recebido na Casa Branca

ROMA, 18 OUT (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, se reuniu nesta terça-feira (18) com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Renzi chegou à Casa Branca acompanhado da primeira-dama, Agnese, e foi recebido também por uma multidão com bandeiras da Itália. Os dois devem se reunir em privado ainda nesta tarde e, depois, Obama oferecerá um jantar de gala a Renzi definido com "cintilante" pelo jornal "The Washington Post", com toda a pompa de chefe de Estado. Em entrevista ao jornal italiano "La Repubblica", o norte-americano elogiou a gestão do premier italiano e disse confiar nas reformas adotadas pelo governo. "Acredito que as medidas de austeridade contribuíram para o aquecimento da economia. Em certos países, vimos anos de estagnação, o que alimentou a frustração econômica e a ânsia em todo o continente, sobretudo entre os jovens, que têm mais probabilidade de ficarem desempregados. Por isso, penso que a visão e as reformas ambiciosas de Renzi são importantes", disse Obama horas antes de se reunir com o premier. "Renzi sabe que países como a Itália devem prosseguir no caminho de reformas para aumentar a produtividade, estimular os investimentos privados e a inovação", comentou Obama. Renzi embarcou ontem para uma visita de três dias aos Estados Unidos. O premier viaja acompanhado da esgrimista paralímpica Bebe Vio e do comediante, ator e diretor Roberto Benigni, vencedor do Oscar por "A vida é bela".   

"Obama fez um grande gesto de amizade. A Itália será hóspede de honra na Casa Branca. Levaremos a [bandeira] tricolor à Casa Branca", disse Renzi antes de partir. O jantar também deve contar com a presença da prefeita de Lampedusa, Giusi Nicolini, da primeira mulher a dirigir o Conselho Europeu para Pesquisa Nuclear (Cern), Fabiola Gianotti, e de Paola Antonelli, curadora do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). O convite de Obama a Renzi, provavelmente seu último jantar de gala oferecido a um líder internacional, reforça o apoio dos EUA a um aliado fiel na Europa, justamente no momento em que o primeiro-ministro se prepara para a votação do referendo constitucional de 4 de dezembro. Amanhã, Renzi discursará na Universidade John Hopkins, em Baltimore, e visitará o Cemitério Nacional de Arlington, nos arredores de Washington. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos