Ex-presidente da Expo Milão é condenada por fraude fiscal

MILÃO, 19 OUT (ANSA) - A ex-presidente da Expo Milão e ex-vice-presidente da Confederação Geral da Indústria Italiana (Cofindustria) Diana Bracco foi condenada a dois anos de prisão por fraude fiscal e apropriação indébita nesta quarta-feira (19).   

A decisão do Tribunal de Milão acatou a acusação que ela teria cometido os crimes enquanto liderava o conselho administrativo da empresa Bracco, tendo realizado um fraude fiscal de mais de um milhão de euros (R$ 3,4 milhões).   

A soma do valor desviado havia sido bloqueada em março deste ano e foi desbloqueada hoje, já que Bracco quitou o valor com a Agenzia delle Entrate - o órgão público italiano que desenvolve as funções relativas à gestão e ao pagamento de tributos, resolvendo pendências fiscais.   

"É uma sentença desproporcional em relação aos fatos contestados porque superou o pedido da Procuradoria", disse o advogado de Bracco, Giuseppe Bana, após a sentença. O procurador de Milão, Giordano Baggio, havia pedido uma condenação de um ano e três meses, enquanto a juíza Giorgia Carbone a condenou a dois anos.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos