Hackers chineses atacam porta-aviões dos EUA (2)

ROMA, 21 OUT (ANSA) - Um grupo de hackers chineses teria atacado o porta-aviões norte-americano Ronald Reagan para roubar informações sobre manobras militares, de acordo com o jornal "Financial Times".   

Segundo a publicação, os chineses criaram um documento infectado representando uma mensagem oficial dirigida aos funcionários do governo que estavam no porta-aviões.   

O documento suspeito é datado de 11 de julho, um dia antes de uma decisão judicial do Tribunal de Haia sobre o Mar do Sul da China, que rejeita as reivindicações chinesas de direitos econômicos sobre a ampla parte do Mar. Ele continha um malware, que pode ser usado para copiar informações.   

Ainda de acordo com o jornal, segundo a FireEye, empresa de segurança cibernética dos Estados Unidos, o grupo de hackers é responsável pelas tentativas anteriores de comprometer os EUA e redes nacionais vietnamitas. O objetivo provável do ataque é reunir informações sobre manobras militares e sistemas de comando e controle, além de diversas questões políticas, afirmou a FireEye. As tensões sobre o Mar do Sul da China alimentaram elevados níveis de espionagem cibernética na região, de acordo com um especialista da empresa. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos