União Europeia dá 'Prêmio Sakharov' a duas jovens yazidis

ESTRASBURGO, 27 OUT (ANSA) - As jovens yazidis Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar receberam nesta quinta-feira (27) o Prêmio Sakharov de Liberdade de Expressão 2016. A premiação é a mais alta honraria dada pelo bloco na questão dos direitos humanos.   

As duas conseguiram fugir da exploração sexual de membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) na Síria em 2014 e estão refugiadas na Europa.   

Por ser da minoria étnica yazidi, elas são perseguidas e exploradas pelos extremistas do EI, que condenam a prática religiosa desse povo. As mulheres são vítimas de todo o tipo de exploração e são vendidas como escravas enquanto os homens, geralmente, são assassinados pelo grupo.   

Murad é natural de Kocho, próximo a Sinjar, onde mais de 10 mil pessoas foram sequestradas pelo EI em agosto de 2014. Vítima de tortura e de abusos sexuais, ela conseguiu fugir de Mosul - para onde foi levada -, mas perdeu seis irmãos e sua mãe para os extremistas. Atualmente, é advogada e defende os interesses dos yazidis.   

Já Bashar foi raptada quando tinha apenas 16 anos e tentou fugir por diversas vezes do grupo durante 20 meses. Ela também era natural de Kocho.   

No ano passado, o prêmio foi entegue ao blogueiro saudita Raif Badawi, 31 anos, que foi condenado a 10 anos de prisão e a mil chicotadas por ter "insultado" valores islâmicos em seu blog.   

O Prêmio, entregue desde 1988, leva o nome de Andrei Sakharov, um dissidente soviético e cientista que lutava pelas liberdades civis. Sakharov recebeu o Nobel da Paz em 1975. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos