PT não elege prefeitos e perde até em seu berço no ABC

SÃO PAULO, 31 OUT (ANSA) - O segundo turno das eleições municipais no país, que aconteceu neste domingo, dia 30, confirmou a histórica perda de poder, de influência e de espaço do Partido dos Trabalhadores (PT) no cenário político brasileiro. Há cerca de dois meses do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, sua legenda sofreu duras derrotas neste domingo, principalmente no ABC paulista, região onde o partido nasceu.   


Na cidade de Santo André, por exemplo, o candidato do PSDB, Paulo Serra, venceu o do PT, o atual prefeito do município, Carlos Grana, que obteve apenas 21,79% dos votos.   


Já em São Bernardo do Campo, onde a legenda do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva nem chegou a ir para o segundo turno, Orlando Morando, do PSDB, venceu, com 59,94% dos votos, Alex Manete, do PPS. Por não apoiar nenhum dos candidatos, Lula, que já tem mais de 70 anos e, por isso, não precisa votar, não compareceu a nenhum cartório eleitoral neste domingo. Além disso, o PT só foi 2º turno em Recife, no que se refere às capitais brasileiras, e também não venceu. João Paulo Lima (PT) perdeu para Geraldo Julio (PSB). Das capitais vencidas pela legenda em 2012, só uma foi mantida em 2016: a de Rio Branco, no Acre. Os resultados deste domingo foram os piores para o Partido dos Trabalhadores em 20 anos. Enquanto a legenda não conseguiu nenhuma vitória ontem, o PSDB ganhou 5 das 18 capitais que disputavam o segundo turno. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos