Desemprego na Itália volta a aumentar em setembro

ROMA, 3 NOV (ANSA) - A taxa de desemprego na Itália voltou a apresentar alta em setembro, atingindo 11,7% no período, informou o Instituto Italiano de Estatísticas (Istat) nesta quinta-feira (3). No entanto, apesar do aumento de 0,2% na taxa na comparação com agosto, o número de pessoas ocupadas também registrou uma alta na mesma proporção.   

Segundo o Istat, "a maior participação no mercado de trabalho no mês de setembro, seja em número de ocupados ou em número de pessoas que buscam emprego, associa-se à estimativa dos inativos entre 15 e 64 anos (-0,9%, equivalente a 127 mil)". Isso ocorre porque, com as melhores condições econômicas dos últimos meses, mais pessoas acabam buscando trabalho e entrando para o índice final de desempregados.   

De acordo com o relatório apresentado hoje, o Istat aponta que o número de inativos despencou, em números totais, em mais de 508 mil pessoas. Com isso, a taxa de inatividade caiu para 34,8%, o menor número registrado desde que essa informação passou a ser coletada, em 1977.   

O número total das pessoas que estão buscando emprego subiu para pouco mais de três milhões, uma alta na comparação de 3,4% na comparação com 2015.   

- Desemprego entre jovens: Um dos dados positivos apresentados pelo Istat nesta quinta-feira foi uma queda de 1,2% na taxa de desemprego entre os jovens. Em setembro, o índice de pessoas entre 15 e 24 anos que está sem emprego ficou em 37,1%. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos