Padre revela hábito do Papa de ligar para detentos

CIDADE DO VATICANO, 03 NOV (ANSA) - O presidente do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, monsenhor Rino Fisichella, revelou nesta quinta-feira (3) que o papa Francisco tem o hábito de telefonar para presidiários, inclusive àqueles condenados à morte.   

Segundo o religioso, que é também responsável pelo Jubileu Extraordinário da Misericórdia, um dos homens que receberam ligação do líder da Igreja Católica foi executado pouco depois.   

"Ele esteve em contato com alguns condenados nos últimos meses, seu interesse [pela situação dos encarcerados] vai além da realidade do Jubileu", disse Fisichella.   

O monsenhor não quis dar detalhes sobre o presidiário morto após falar com o Papa, mas especula-se que ele estivesse preso nos Estados Unidos. "Infelizmente, não foi possível salvá-lo", limitou-se a dizer.   

Francisco faz campanha permanente contra a pena de morte e chegou a pedir sua abolição em um discurso no Congresso norte-americano no ano passado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos