Juiz nega ação de Trump contra irregularidades em voto

NOVA YORK, 08 NOV (ANSA) - O candidato Donald Trump apresentou uma ação legal denunciando irregularidades na votação antecipada no estado de Nevada, um dos "swing states" que podem pender tanto para o lado republicano quanto para o democrata. No entanto, o recurso foi rejeitado por um juiz local.   

Segundo o magnata, quatro colégios eleitorais teriam sido abertos depois do horário de fechamento, com votos depositados fora do prazo. "A abertura além dos limites parece ter sido coordenada voluntariamente com ativistas democratas para favorecer de modo ilegal os candidatos democratas", diz a ação.   

O processo se referia ao condado de Clark, que abriga a cidade de Las Vegas e um importante eleitorado hispânico, que tende a apoiar Hillary Clinton. As autoridades locais negam a acusação e dizem que nenhum colégio foi aberto fora do horário previsto.   

Apesar de ter apenas seis dos 538 delegados do colégio eleitoral que define o presidente dos Estados Unidos, Nevada foi disputado acirradamente por Hillary e Trump e pode ser decisivo caso a votação se confirme apertada.   

As últimas pesquisas mostram uma vantagem do republicano, mas dentro da margem de erro. Em diversas ocasiões, Trump admitiu que pode não reconhecer o resultado da eleição em caso de derrota devido a supostas manipulações em favor de Hillary.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos