Refugiados não entrarão em cota de estrangeiros, diz CBF

SÃO PAULO, 8 NOV (ANSA) - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou que jogadores refugiados não serão contabilizados como estrangeiros pelos clubes brasileiros a partir de 2017.   


Com cota máxima de cinco estrangeiros por equipe, os times poderão registrar os atletas que tiverem visto de refúgio ou humanitário como jogadores nacionais. A mudança no Regulamento Geral de Competições (RGC) entrará em vigor na próxima temporada.   


"É uma questão humanitária que preocupa o mundo todo e não poderia ser diferente com o futebol. Trata-se de uma medida concreta e necessária que pode representar oportunidades a estes jogadores", afirmou Marco Polo del Nero, em nota, no site da entidade.   


A decisão aconteceu após a advogada Luciana Lopes fazer um parecer beneficiando os refugiados junto à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que, na ocasião, aprovou a entrada de refugiados haitianos no Campeonato Carioca. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos