Paparazzo mais famoso da Itália perde liberdade provisória

ROMA, 09 NOV (ANSA) - A Justiça italiana revogou a liberdade provisória de Fabrizio Corona, o paparazzo mais famoso do país e que descontava sentença prestando serviços sociais, e ainda lhe estipulou mais um ano de prisão.   

O fotógrafo cumpria em liberdade uma pena de 13 anos e dois meses, mas no último dia 10 de outubro foi preso novamente por não ter declarado 1,7 milhão de euros em espécie encontrados em sua posse.   

Além dessa quantia, 1,5 milhão de euros foi encontrado em uma conta na Áustria em nome de sua suposta sócia, Francesca Persi.   

Na ocasião, ele se beneficiava havia um ano da pena alternativa, que foi anulada agora pela Justiça. Além disso, ele terá de "refazer" esse período na cadeia.   

O tribunal de Milão que julgou o caso disse que a medida foi tomada porque Corona "priorizou sua recuperação econômica, e não a recuperação social e terapêutica".   

O paparazzo tinha sido condenado em 2013 por chantagear famosos para não levar à imprensa fotos que os mostravam em situações constrangedoras. Sua lista de vítimas inclui o ex-jogador da Juventus David Trezeguet e duas das famílias mais poderosas da Itália, os Berlusconi e os Agnelli. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos