Confusão marca escolha de nomes para governo de Donald Trump

WASHINGTON, 16 NOV (ANSA) - Não bastassem as polêmicas durante a campanha eleitoral, o agora futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enfrenta uma situação de "caos" para formar seu governo. Seu filho Eric, um dos membros da equipe de transição, disse que seriam anunciados vários escolhidos pra o governo nesta quarta-feira (16). Porém, nem uma hora após o anúncio, o senador Jeff Sessions disse que isso era "improvável".   

Além disso, quatro pessoas que faziam parte da equipe, todos ligados ao governador de Nova Jersey, Chris Christie, que era o chefe da equipe de transição, anunciaram que estavam deixando o grupo de maneira "forçada".   

Segundo a mídia norte-americana, que chegou a definir a escolha como "uma briga de facas", tanto a desistência de Christie como a saída dos outros membros do grupo, são uma espécie de vingança de Jared Kushner. O marido de Ivanka Trump, que também faz parte do comitê, teve o pai preso sob ordens de Christie enquanto o mesmo era procurador da Justiça.   

Trump, no entanto, usou o Twitter para dizer que o suposto "caos" é criado pela imprensa. "Estamos fazendo um processo muito organizado enquanto eu decido meu Gabinete e sobre outras posições. Eu sou o único que sabe quem são os finalistas", escreveu o magnata.   

Além dos nomes do primeiro escalão, o novo presidente terá que nomear cerca de quatro mil funcionários da Casa Branca após a saída de Barack Obama. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos