Itália recebe 160 mil imigrantes ilegais em 10 meses

ROMA, 16 NOV (ANSA) - Nos primeiros 10 meses de 2016, exatos 159.432 imigrantes clandestinos desembarcaram no litoral da Itália, um crescimento de 13% em relação ao mesmo período do ano passado.   

Os dados fazem parte do Terceiro Relatório sobre a Proteção Internacional na Itália, organizado pela Associação Nacional das Cidades Italianas (Anci) e por entidades beneficentes, em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).   

Desse total de quase 160 mil pessoas, 19.429 são menores de idade desacompanhados (12,1%). Além disso, de acordo com o estudo, entre janeiro e outubro, 4.899 imigrantes perderam a vida tentando alcançar a Europa pelo mar Mediterrâneo, das quais 3.654 na "rota italiana".   

Os números divergem um pouco do projeto "Missing Migrants" ("Imigrantes Perdidos"), da Organização Internacional para as Migrações (OIM), que aponta que, até 11 de novembro, 4,2 mil pessoas tinham morrido ou desaparecido no Mediterrâneo, contabilizando as rotas grega e italiana.   

No fim de 2015, o mundo tinha mais de 65 milhões de imigrantes forçados, sendo 21,3 milhões de refugiados, 40,8 milhões de deslocados internos e 3,2 milhões de solicitantes de refúgio.   

Estima-se que, a cada dia, 34 mil indivíduos sejam obrigados a fugir de suas casas em função de conflitos ou perseguições.   

Do total de refugiados do mundo, 98% estão abrigados em países em desenvolvimento, como Turquia (2,5 milhões), Paquistão (1,6 milhão), Líbano (1,1 milhão), Irã (979 mil) e Etiópia (736 mil).   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos