Brasil é condenado na OMC após ações de UE e Japão

SÃO PAULO, 17 NOV (ANSA) - Após questionamentos da União Europeia e do Japão, o Brasil foi condenado por um painel da Organização Mundial do Comércio (OMC) pelos subsídios fiscais dados à indústria. O processo corre em sigilo e só deve ser divulgado oficialmente no dia 14 de dezembro.   


Os dois membros da entidade abriram ações e os juízes da OMC, preliminarmente, acataram os pedidos. Segundo a avaliação, sete medidas precisam ser revistas e imediatamente suspensas pelo governo brasileiro, como o incentivo à indústria através da redução ou isenção de impostos - como no caso do IPI à diversos setores industriais.   


O governo brasileiro pretende recorrer da decisão e apresentar uma série de documentos que evitem uma condenação em definitivo.   


Caso seja condenado em primeira instância, o país poderá recorrer novamente, em julgamento a ser realizado em fevereiro do ano que vem. Todo o trâmite deve terminar até o fim de 2017.   


Em nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que "o Brasil tem ressaltado que os programas brasileiros questionados dão importante contribuição ao desenvolvimento econômico e tecnológico do País, bem como para a sustentabilidade ambiental". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos