Relembre desastres aéreos que chocaram o futebol

SÃO PAULO, 29 NOV (ANSA) - Acidentes aéreos com clubes de futebol, como o sofrido pela delegação da Chapecoense na última segunda-feira (28), são raros e não aconteciam havia mais de 20 anos. Veja abaixo alguns dos desastres que marcaram a história do esporte mais amado do mundo: Torino - Em 4 de maio de 1949, o avião que levava os jogadores do melhor Torino de todos os tempos se chocou contra a Basílica de Superga, em Turim, matando todas as 31 pessoas a bordo.   


Apelidada de "Grande Torino", aquela equipe conquistou cinco títulos italianos na década de 1940 (1943, 46, 47, 48 e 49) e era a base da seleção italiana.   


Muito em função do desastre, a Azzurra sequer passou da primeira fase na Copa do Mundo de 1950, no Brasil, e viajou para o torneio de navio por causa do trauma. Depois da tragédia de Superga, o Toro nunca mais foi o mesmo e hoje luta no máximo por posições intermediárias na Série A.   


Manchester United - Pouco menos de nove anos depois, o maior clube da Inglaterra também foi vítima de um desastre aéreo. Em 6 de fevereiro de 1958, quando tentava decolar do aeroporto de Munique, na Alemanha, o avião com a delegação do Manchester United não conseguiu ganhar velocidade suficiente por conta de uma tempestade de neve e caiu.   


O acidente deixou 23 mortos, incluindo oito jogadores. No entanto, um dos sobreviventes foi Bobby Charlton, maior nome da história do futebol inglês.   


Dinamarca - Em julho de 1960, após decolar do aeroporto de Copenhague, o avião da seleção olímpica da Dinamarca caiu no estreito de Oresund e matou oito jogadores.   


Green Cross - Um avião com o time chileno Green Cross caiu na Cordilheira dos Andes, em abril de 1961, e matou 24 pessoas, sendo oito jogadores. Os destroços foram encontrados apenas em fevereiro de 2015, quase 54 anos depois. O time sobreviveu até 1965, quando se uniu ao Temuco.   


The Strongest - Tradicional time da Bolívia, o Strongest foi vítima de um acidente aéreo em setembro de 1969, na região de Viloco. O desastre deixou 74 mortos, incluindo 16 jogadores e membros da comissão técnica.   


Alianza Lima - Já em 1987, uma aeronave que transportava o Alianza Lima, um dos principais clubes do Peru, caiu no mar quando seguia da capital Lima para Pucallpa. Apenas o piloto sobreviveu, e 43 pessoas faleceram. Entre as vítimas estava o goleiro José "Caico" González Ganoza, tio do atacante Paolo Guerrero, hoje no Flamengo.   


Zâmbia - Em 27 de abril de 1993, um avião com a seleção da Zâmbia, na África, caiu no mar logo após ter sido reabastecido no Gabão. 30 pessoas morreram, incluindo 18 jogadores. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos