Polícia da Itália interroga amigo de turista morta no Brasil

RAGUSA, 2 DEZ (ANSA) - A polícia de Ragusa, na região da Sícilia, na Itália, interrogou nesta sexta-feira (2) dois amigos da italiana Pamela Canzonieri, morta por estrangulamento no Morro de São Paulo, na Bahia, no último dia 17 de novembro.   

Fabio Marzovilla e Francesco Martini foram ouvidos pelo chefe de polícia, Antonino Ciavola, para ajudar na reconstrução das últimas horas de vida da vítima no Brasil. Durante o interrogatório, Marzovilla, de 50 anos de idade, falou sobre sua amizade de vários anos com Pamela, inclusive que ela foi encontrada morta em sua casa em Morro de São Paulo, onde trabalhava como garçonete.   

"Eu encontrei ela com vários arranhões no pescoço e um ferimento na cabeça. Certamente ela brigou com seu assassino", disse Marzovilla. Ele viajou do Brasil a Ragusa no mesmo avião que transportou o corpo de Pamela e participou do funeral da italiana, que aconteceu na última segunda-feira (28). Pamela foi morta por Antônio Patrício dos Santos, mais conhecido na região como "Fabrício". Ele morava na mesma rua onde a italiana residia e, de acordo com sua versão, foi convidado pela própria vítima para ir a sua casa.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos