Venda do Milan pode ser adiada para fevereiro

MILÃO, 02 DEZ (ANSA) - A conclusão da venda do Milan para a holding chinesa Sino-Europe Sports, que estava prevista para ocorrer no dia 13 de dezembro, pode ser adiada para fevereiro de 2017.   


Em um encontro nesta sexta-feira (2) com a Fininvest, empresa controladora do clube rossonero, os compradores propuseram prorrogar a operação em mais dois meses, em troca de um adiantamento de 100 milhões de euros.   


Até agora, os chineses não obtiveram autorização de Pequim para a transferência de capital para a Itália, e o adiamento seria uma forma de proteger a operação contra eventuais imprevistos. A venda gira em torno de 740 milhões de euros, sendo que a Sino-Europe já pagou uma parcela de 100 milhões em setembro.   


O novo adiantamento no mesmo valor serviria para garantir à Fininvest, controlada por Silvio Berlusconi, que o negócio será concluído. A empresa dirá se aceita ou não a mudança no prazo no início da próxima semana.   


Os chineses também assumirão as dívidas do Milan, estimadas em 220 milhões de euros. Iniciada em 1986, a "era Berlusconi" no time rendeu cinco títulos de Liga dos Campeões, oito no Campeonato Italiano, três na Copa da Itália e outros três no Mundial. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos